As primeiras andorinhas

Chegaram hoje as primeiras andorinhas.

Apesar do ar ainda frio, vêm lembrar

(com o espalhafato típico de vizinhas)

Que a primavera não tarda a chegar.

.

Trouxeram nelas a chave que devolve,

Às mais doces memórias, liberdade.

O calor que nos estimula, nos envolve,

Um tempo que é sempre de novidade.

.

Brotaram do solo, os bolbos adormecidos.

Encheu-se o ar de perfumes e as cores

E os chilreios despertaram-me os sentidos.

Vi-me mesmo a colher um braçado de flores.

.

Hoje as árvores encheram-se de verdura

E entre as folhas e flores pude notar:

A promessa de fruta doce e madura;

O labor das abelhas recolhendo o néctar.

.

Voltaram as correrias e os risos de crianças,

Lagartixas, borboletas coloridas, libelinhas…

Tudo quanto guardava na arca das lembranças,

Tudo me trouxeram, hoje, de novo, as andorinhas.

.

Este texto, escrito no dia 9 de Fevereiro de 2006, veio-me à memória a propósito de um desafio, num grupo do facebook, de escrever um texto com 100 palavras sobre a Primavera.

 
imagem colhida em http:// estupefacto.blogs.sapo.pt/2010/03/ 
 
 
Poderás também gostar de ler estas Infantilidades:

A Primavera      MV 

ou ir para o início.

Anúncios