Que bela…

Névoa 2

Que bela…

Contemplo a paisagem da janela

A névoa da manhã, ar de mistério,

Torna a serra fantástica e pincela

Os cumes de branco com critério.

Beber esta paisagem, tão singela

Assim pela manhã, é refrigério.

Lava-me até a alma e apela

Ao que há de mais nobre e de mais sério…

Se as pessoas nas ruas da cidade,

Que passam na calçada, cabisbaixas,

Pudessem beber esta claridade

Banhar-se nesta paz, que não se olvida

Não seriam tão tristes nem tão baixas…

Diriam como eu: que bela é a vida!

 

Parada de Ester, 26 de agosto de 2014

 

Este poema foi inspirado pela paisagem que pude ver ao acordar…
O tema  (Que belo) já andava na cabeça depois de um desafio lançado a partir do Brasil (Petrópolis).

A foto dá para ter uma ideia, mas era ainda bem mais bonito ao natural.

 

Poderás também gostar de ler estas Infantilidades:

haik    MV

Apelo aos amigos  Prémio Literário Hernâni Cidade  O riocorria calmo

ou ir para o início.

 

Anúncios

2 Respostas

    • Obrigado.
      Um soneto inspirado por um linda paisagem e uma noite mal dormida…
      Nuns dias com os jovens do grupo coral da paróquia em Parada de Ester, concelho de Castro Daire.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: