Apelo aos amigos

Se me vires por aí, em qualquer lado

Sem mostrar aparente atividade,

De olhos focados noutra realidade,

Corpo presente, mas de ar alheado,

.

É possível que esteja exilado

E por respeito à nossa amizade

Não me digas qualquer banalidade

Que me faça cair estatelado.

.

Desculpa se não gosto quando invades

Momentos de silêncio e de paz.

Resiste, faz-me essa cortesia…

.

Sim, guarda para ti as novidades

Que o prosaico já não me satisfaz,

Só o mundo encantado da poesia.

.

João Alberto Roque

Imagem colhida aqui

Poderás também gostar de ler estas Infantilidades:

    Receitada pelo médico  Teatro  Prémio Literário Hernâni Cidade

ou ir para o início.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: